Regulamentos Gerais

Regulamento Municipal de Apoio em Situações de Vulnerabilidade Social ou Económica

Ordenar por:
Título Transferir
Regulamento Municipal de Apoio em Situações de Vulnerabilidade Social ou Económica Transferir (pdf, )

Regulamento Municipal do Comércio não Sedentário do Concelho da Povoação

Ordenar por:
Título Transferir
Regulamento Municipal do Comércio não Sedentário do Concelho da Povoação Transferir (pdf, )

Regulamentos de Inventário e Cadastro do Património Municipal

Ordenar por:
Título Transferir
Regulamento de Inventário e Cadastro de 24 de Dezembro de 2002 Transferir (pdf, )

Regulamentos de Transporte de Aluguer em veículo Ligeiro de Passageiros

Ordenar por:
Título Transferir
Regulamento de Transporte de Aluguer em Veículos Ligeiros de Passageiros de 18 de Fevereiro de 2004 Transferir (pdf, )

 

 

Censos

"A forma mais antiga e mais direta de conhecer o número de pessoas que, em dado momento, habitavam um determinado território, consistia em realizar uma contagem, através da inquirição exaustiva (habitualmente denominada recenseamento ou censo) dos indivíduos.

No território que hoje se conhece como Portugal, o primeiro vestígio de realização de contagens que se aproximam de um registo censitário teve lugar no ano 0, por ordem do Imperador César Augusto.

Na Idade Média, durante o período de ocupação dos Árabes na Península Ibérica, foram também realizadas várias contagens.

São conhecidos vários “numeramentos”, “contagens” e “recenseamentos”, efetuados entre o século XIII e o século XVIII. O primeiro, de que se tem conhecimento, remonta a 1260: Rol de Besteiros do Conto de D. Afonso III.

No século XIX, em 1864, realizou-se, em Portugal, o “Recenseamento Geral da População”, o primeiro a reger-se pelas orientações internacionais, marcando o início dos recenseamentos da época moderna, no nosso País.

O INE é o responsável pela realização dos Censos desde que foi criado, em 1935.

Na maioria dos países, e de acordo com as normas internacionais, os Censos realizam-se de 10 em 10 anos, nos anos terminados em 0 ou 1.

Em cada operação censitária, o INE introduz melhorias que têm permitido ganhos de eficiência na realização destas operações. Em 2001, a leitura ótica dos questionários e o tratamento automático de caracteres e expressões possibilitaram avanços significativos no tratamento da informação recolhida. Em 2011 foram, pela primeira vez, georreferenciados os edifícios e foi possível responder, com grande sucesso, através da Internet. A colaboração da população contribuiu, então, para que Portugal seja um dos países que obtiveram maior taxa de resposta aos Censos pela Internet (50%).

Em 2021, irá ter lugar o XVI Recenseamento da População e o VI Recenseamento da Habitação.

Os próximos Censos serão fortemente marcados pela inovação. O INE vai introduzir alterações significativas no modelo censitário. Pretende-se um Censo mais digital, mais cómodo para a população e mais eficaz na gestão dos recursos públicos."

Direitos de autor - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpgid=censos21_hist_pt&xpid=CENSOS21&xlang=pt

Resultados e documentação dos Censos

Ordenar por:
Título Transferir
Resultados dos Censos de 2011 Transferir (pdf, )
INE Informação de Censos de 2011 Transferir (pdf, )